SALA DE BATE PAPO

SALA DE BATE PAPO DO BLOG DO CABO FERNANDO

Usuario :
Estado :
Idade :
Sexo : Homem Mulher Indeciso

sexta-feira, 27 de março de 2015

Pesquisa Dilma frustra seus eleitores

Três em cada quatro que votaram na presidente estão apreensivos ou frustrados, aponta Datafolha

Em apuros. Pesquisa mostrou que rejeição ao governo
de Dilma já é grande no próprio eleitorado dela
São Paulo. Pesquisa do Datafolha revela que três em cada quatro eleitores da presidente Dilma Rousseff (PT) estão apreensivos ou frustrados. O levantamento foi realizado dois dias após as manifestações de 15 de março, em todo o país.
Os resultados do levantamento, publicado pelo jornal “Folha de S. Paulo”, mostram que 16% dos que votaram na presidente estão frustrados e consideram o governo ruim ou péssimo. Eles atribuem nota 2,4 à petista. Já 15% sentem-se apreensivos, avaliam a gestão como regular e dão nota 6,1 à presidente. E apenas 11% dos eleitores estão satisfeitos, consideram o seu governo ótimo ou bom e dão nota 8,3 para Dilma.

quinta-feira, 26 de março de 2015

CONSTITUIÇÃO Deputado diz que liberar aborto é questão de “saúde pública”

Novo projeto de lei recebe críticas e reacende debate sobre quando a vida realmente começa


Deputado Jean Wyllys
O deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ) recebeu críticas após protocolar anteontem o Projeto de Lei 882/2015, que trata da legalização do aborto.

Segundo José Geraldo Gonçalves Ferreira, 34, médico e membro do grupo Cruzada pela Vida, que defende a manutenção da ilegalidade do aborto, a interrupção voluntária da gravidez é cruel. “As técnicas de aborto são abomináveis e ninguém fala nada sobre isso. Não é certo tirar a vida de uma criança inocente”, afirma.
Em defesa da ilegalidade do aborto, Ferreira organiza a III Jornada Contra o Aborto, que ocorre amanhã na Associação Médica de Minas Gerais de Belo Horizonte. No evento, ele promete apresentar embasamento científico para provar que a vida tem início já no embrião. “Cheguei a essa conclusão tanto baseado nos argumentos científicos da embriologia, quanto nos religiosos”, afirma.

POLÍCIA FEDERAL Operação desarticula quadrilha suspeita de fraudar R$ 19 bi da Receita

Servidores repassavam informações privilegiadas obtidas dentro do conselho para escritórios de assessoria, consultoria ou advocacia em Brasília, São Paulo e em outras localidades, para que esses realizassem a captação de clientes e intermediassem a contratação de “facilidades” dentro do Carf


A Policia Federal (PF) deflagrou nesta quinta-feira (26) a Operação Zelotes, com o objetivo de desarticular organizações que atuavam no Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf) — o antigo Conselho de Contribuintes da Receita —, manipulando o trâmite de processos e o resultado de julgamentos. O prejuízo estimado aos cofres da União pode chegar a R$ 19 bilhões, valor economizado pelas empresas envolvidas, segundo a PF. Participam também da operação o Ministério Público Federal, a Corregedoria do Ministério da Fazenda e a Receita Federal.

PRAZO Gestores terão que quitar precatórios em cinco anos

Decisão do STF também alterou índice de correção dos débitos


Sessão. Supremo aprovou regra de precatórios, mas
não julgou ação do governo de MG sobre Lei 100
Brasília. O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu ontem que Estados e municípios devem quitar seu estoque de precatórios – dívidas do poder público reconhecidas pela Justiça – até o final de 2020. A estimativa é que o montante esteja na casa dos R$ 94 bilhões.

O tema estava sendo discutido pelo Supremo desde 2013, quando a corte derrubou uma emenda constitucional que instituía um sistema de parcelamento dos pagamentos em até 15 anos.

ARTIFÍCIO Vaccari pode deixar tesouraria

Réu em processo da Lava Jato, dirigente petista deve pedir licença do cargo para cuidar de defesa


Solução. Na avaliação de alguns petistas ligados ao
Planalto, licença reduziria pressão sobre Dilma
Brasília. Denunciado por corrupção, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha, o tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, irá se licenciar do partido, segundo informação da coluna “Panorama Político”, de Ilimar Franco, no jornal “O Globo”. De acordo com o colunista, Vaccari vai alegar que precisa se concentrar na sua defesa depois que virou réu em processo decorrente da operação Lava Jato.

Deputados que integram a coordenação da bancada do PT na Câmara já tinham defendido, há uma semana, em reunião com o presidente do partido, Rui Falcão, o afastamento do tesoureiro para tentar aplacar o desgaste político decorrente da operação.

DÍVIDA DOS ESTADOS Menos R$ 163,1 bi até 2040

Recado. Após conversa com Levy, senadores levaram
demanda do governo ao presidente do Senado

Após pressão do governo, Senado adia votação do projeto que obriga Planalto a reduzir juros

Brasília. O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, entrou em cena ontem para evitar que o Senado aprovasse o projeto que fixa prazo para que a União regulamente a lei de renegociação das dívidas de Estados e municípios com a União. Levy se reuniu com um grupo de senadores e argumentou que a troca dos indexadores fará com que o governo federal abra mão de R$ 163,1 bilhões até 2040.

Ex-tesoureiro do PT adota estratégia arriscada para se defender da Lava-Jato

Acusado de receber propina do esquema da Lava-Jato, tesoureiro do PT resiste à ideia de se afastar da sigla. Para uma ala do partido, saída pode ser encarada como atestado de culpa

Vaccari, segundo o MPF, tinha papel ativo
no esquema de corrupção
Brasília – Enquanto o afastamento de João Vaccari Neto divide petistas no Congresso, o tesoureiro do PT resiste à ideia de deixar o cargo e se aproxima da ala que defende sua permanência. A tese é de que, se ele se licenciar, passa o recibo de que se envolveu nas irregularidades investigadas na Operação Lava-Jato. Outra tendência na sigla quer isolá-lo a fim de minimizar os desgastes da presidente Dilma Rousseff. Reservadamente, no entanto, um pequeno grupo da legenda admite que o melhor seria Vaccari deixar o partido.

quarta-feira, 25 de março de 2015

Ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto está no alvo da CPI da Petrobras

Deputados aprovam requerimentos para ouvir outras 15 pessoas. Com a convocação do ex-tesoureiro, petistas querem que ele deixe a legenda para evitar mais constrangimentos

Algemado, o ex-diretor da Petrobras Eduardo Duque
deixa a sede da PF em direção ao
Complexo Médico Penal
Brasília – Um dia depois de virar réu no processo de investigação da Operação Lava-Jato, o tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, enfrenta a convocação para prestar depoimento na CPI da Petrobras e a pressão de grande parte dos petistas para que deixe o partido a fim de evitar mais sangramento. Denunciado à Justiça por crimes de corrupção e lavagem de dinheiro, Vaccari constrange a legenda, a presidente Dilma Rousseff e aliados. Um dos temores é que ele chegue a ser preso em novas fases da investigação. A permanência do tesoureiro é defendida, porém, pelo presidente da sigla, Rui Falcão.

Maioridade penal: reunião na Câmara acaba em bate-boca; veja vídeo

Confusão ocorreu em audiência pública da Comissão de Constituição e Justiça
A audiência pública da CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) da Câmara destinada a debater a admissibilidade da PEC (proposta de emenda à Constituição) que reduz a maioridade penal dos atuais 18 para 16 anos foi encerrada em função de tumultos envolvendo deputados e manifestantes.
Confira o vídeo:

O presidente da CCJ, deputado Arthur Lira (PP-AL), chegou a alertar os deputados que, se os tumultos continuassem, ele encerraria a reunião da comissão.
Durante a audiência houve discussões entre deputados e também bate-boca entre deputados e manifestantes contrários à PEC.
O plenário da CCJ esteve lotado durante todo o debate com pessoas favoráveis e contrárias à aprovação da redução da maioridade penal. Com isso, a reunião da CCJ foi marcada por vários momentos de tensão.
Segundo o relator da matéria, deputado Luiz Couto (PT-PB), entre as PECs há a proposta para a redução da maioridade para 12 anos e outras que propõem a redução da maioridade sem limite de idade.
A admissibilidade da redução da maioridade penal está pautada para ser votada nesta quarta-feira (25) na CCJ. Não cabe mais pedido de vista e, com isso, a proposta será levada à votação.
O parecer apresentado pelo relator é contrário à admissibilidade da PEC.
Na opinião de Couto, a audiência de hoje para debater a proposta nem chegou a ocorrer, até mesmo porque alguns deputados impediram desde o início dos trabalhos a discussão da matéria. “Para não votar amanhã, tem o quite obstrução”, disse o relator.

terça-feira, 24 de março de 2015

Delator entrega recibos do PT de doações que ocultaram propina

Ilustrativa do blog
O delator Augusto Mendonça, do grupo Setal, entregou à Justiça Federal os recibos de doações partidárias e eleitorais feitas por suas empresas para o PT entre 2008 e 2012 como forma de ocultar dinheiro de propina desviado da Petrobras.

O tesoureiro petista, João Vaccari Neto, e o ex-diretor de Serviços da estatal Renato Duque - preso pela segunda vez há uma semana, na décima fase da Operação Lava Jato - teriam sido as peças centrais da lavagem de dinheiro, que transformava recursos ilegais em legais dentro do sistema oficial de repasses para partidos e campanhas.

Os documentos foram anexados à denúncia criminal aceita nesta segunda-feira (23), pelo juiz federal Sérgio Moro - que conduz os processos da Lava Jato -, contra Duque, Vaccari, o lobista Adir Assad, e outras 24 pessoas.

No material estão quatro recibos emitidos pelo PT de doações para o Diretório Nacional do partido de R$ 500 mil, em 2010. O valor repassado em 7 de abril, quando era dada a largada para a campanha da presidente Dilma Rousseff, foi o mais alto doado dentro de uma lista de 24 repasses partidários e de campanha listados pelo delator.

São quatro recibos, com números sequenciais, datados de 7 de abril de 2010. Três com valores de R$ 150 mil e um de R$ 50 mil.

A denúncia da força-tarefa da Lava Jato sustenta que R$ 4,26 milhões desviados de duas obras de refinarias (Repar, no Paraná, e Replan, em Paulínia) foram parar nas contas de diretórios do PT, entre 2008 e 2012.

Foram beneficiados: o Diretório Nacional, o Diretório da Bahia, o Diretório Municipal de Porto Alegre e o Diretório Municipal de São Paulo. Os pagamentos foram prioritariamente para o PT nacional, com liberações mensais.

Por meio de quatro empresas de Mendonça foram feitas 24 doações eleitorais para o PT. Primeiro executivo a fazer delação com a Lava Jato, em 2014, Mendonça confessou que pagou propinas "acertadas com Renato Duque" em forma de doações.

"Houve 24 doações eleitorais feitas ao longo de 18 meses por empresas vinculadas ao grupo Setal para pagamento de propina ao Partido dos Trabalhadores. Essas doações eleitorais foram feitas a pedido de Renato Duque e eram descontadas da propina devida à diretoria de Serviços", declarou o procurador.

"João Vaccari indicava as contas dos diretórios, onde deveriam ser feitos esses depósitos", sustenta o MPF. "Temos evidência de que João Vaccari Neto tinha consciência de que esses pagamentos eram feitos a título de propina, porque ele se reunia com regularidade com Renato Duque para acertar valores devidos", explicou o procurador.
A denúncia da força-tarefa da Lava Jato sustenta que R$ 4,26 milhões desviados de duas obras de refinarias (Repar, no Paraná, e Replan, em Paulínia) foram parar nas contas de diretórios do PT, entre 2008 e 2012.

Foram beneficiados: o Diretório Nacional, o Diretório da Bahia, o Diretório Municipal de Porto Alegre e o Diretório Municipal de São Paulo. Os pagamentos foram prioritariamente para o PT nacional, com liberações mensais.

Por meio de quatro empresas de Mendonça foram feitas 24 doações eleitorais para o PT. Primeiro executivo a fazer delação com a Lava Jato, em 2014, Mendonça confessou que pagou propinas "acertadas com Renato Duque" em forma de doações.

"Houve 24 doações eleitorais feitas ao longo de 18 meses por empresas vinculadas ao grupo Setal para pagamento de propina ao Partido dos Trabalhadores. Essas doações eleitorais foram feitas a pedido de Renato Duque e eram descontadas da propina devida à diretoria de Serviços", declarou o procurador.

"João Vaccari indicava as contas dos diretórios, onde deveriam ser feitos esses depósitos", sustenta o MPF. "Temos evidência de que João Vaccari Neto tinha consciência de que esses pagamentos eram feitos a título de propina, porque ele se reunia com regularidade com Renato Duque para acertar valores devidos", explicou o procurador.
Ilustrativa do blog

Delações

O empresário e operador de propinas Augusto Mendonça afirmou à Lava Jato que fez "supostas 'doações', que eram pagamentos de propina, a pedido de Renato Duque e com o auxílio de João Vaccari".

"Cada pagamento era deduzido do montante de propina devido. O momento das propinas e os valores eram indicados por Renato Duque, enquanto as contas e Diretórios do PT que recebiam os pagamentos eram indicados por João Vaccari".

"A vinculação entre as doações políticas e os pagamentos feitos pela Petrobrás aos Consórcios Interpar e Intercom pode ser comprovada pela comparação entre as datas em que a Petrobrás pagou os consórcios e as datas, subsequentes, em que empresas controladas por Augusto Mendonça promoveram a transferência de propina disfarçada de doações oficiais para partido político", sustenta a denúncia do MPF.

Os consórcios Interpar e Intercom são formados pela Mendes Jr, MPE e SOG e atuaram em obras da Repar e Replan.

O tesoureiro foi denunciado por corrupção passiva - por conta dos desvios em obra da Petrobras - e lavagem de dinheiro - por causa das doações partidárias.

Vaccari e Duque e outros 25 denunciados são apontados no desvio de R$ 135 milhões em quatro obras: na Refinaria Presidente Getúlio Vargas (Repar), no Paraná, na Refinaria de Paulínia (Replan), no Gasoduto Pilar-Ipojuca (Alagoas-Pernambuco) e no Gasoduto Urucu-Coari (Amazonas).

Na semana passada, quando a Procuradoria denunciou Vaccari, seu advogado, o criminalista Luiz Flávio Borges D’Urso, em nota, rechaçou as suspeitas contra o tesoureiro do PT.

"O sr. Vaccari repudia as referências feitas por delatores a seu respeito, pois as mesmas não correspondem à verdade. Torna-se importante reiterar que o sr. Vaccari não participou de nenhum esquema para recebimento de propina ou de recursos de origem ilegal destinados ao PT.Ressaltamos que causa estranheza o fato de que o sr. Vaccari não ocupava o cargo de tesoureiro do PT no período citado pelos procuradores, durante entrevista no dia de hoje, uma vez que ele assumiu essa posição apenas em fevereiro de 2010".

Duque, por meio de seu advogado, Alexandre Lopes, também nega enfaticamente envolvimento com o esquema de propinas na estatal.

Duque está preso na PF em Curitiba e será transferido para um presídio do Estado.

http://www.hojeemdia.com.br/noticias/politica/delator-entrega-recibos-do-pt-de-doac-es-que-ocultaram-propina-1.306947

Governo de Minas está próximo de descumprir a Lei de Responsabilidade

Secretários Helvécio Magalhães e José Afonso
participam de audiência pública sobre orçamento
As despesas do governo de Minas com a folha de pessoal poderão atingir, em junho deste ano, o limite de 46,55% da Receita Corrente Líquida estabelecido na Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). A informação foi confirmada na última segunda-feira (23) pelo secretário de Planejamento e Gestão, Helvécio Magalhães, durante reunião da Comissão de Fiscalização Financeira e Orçamentária da Assembleia Legislativa.
A reunião foi convocada para debater os detalhes da reestimativa do Orçamento de 2015 feita pela gestão do governador Fernando Pimentel (PT) em relação ao texto que tramita na Casa e contou ainda com a presença do secretário da Fazenda, José Afonso Bicalho. Segundo Magalhães, daqui a menos de três meses, o índice de pagamento de pessoal passará dos 46,89% da LRF e em novembro, o cenário será mais grave: ultrapassará o limite máximo de 49%, atingindo 49,14%.

Faltam 15 dias para a conta de luz da Cemig ter novo reajuste

Pedro Moraes, da padaria Vianney, vai repassar
a alta da energia para os preços
A conta de luz dos clientes da Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) deverá subir, em média, 9,73% no próximo dia 8 de abril, quando será realizado o reajuste anual da companhia, segundo levantamento feito com exclusividade para o Hoje em Dia pela TR Soluções, desenvolvedora de sistemas para o setor elétrico. Somado aos demais aumentos na tarifa da estatal efetuados neste ano, o impacto médio será de 65,72% na comparação com dezembro de 2014.
Como reflexo, o consumidor residencial sentirá um aumento de 47,87% na conta, o cliente de média tensão (padarias e comércio de maior porte) arcará com alta de 65,80%, e as indústrias, de 87,69%. O jeito é colocar o pé no freio e economizar onde der.
Este será o terceiro aumento do ano e o único previsto na agenda do setor. Os demais foram aplicados de forma extraordinária, para cobrir rombos no caixa das distribuidoras provocados pela seca, que elevou o custo da eletricidade. Com os reservatórios baixos, foi preciso acionar usinas térmicas, que têm custo de geração maior.

REPERCUSSÃO Eduardo Cunha diz não ver motivo para impeachment

Parlamentar disse ainda que está pautando e votando temas de interesse da sociedade e que, com o tempo e com as ações tomadas, a avaliação da imagem da Câmara vai melhorar

Cunha diz que pesquisa é igual à anterior
e não vê motivo para impeachment
O presidente da Câmara, deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), disse que a pesquisa da Confederação Nacional dos Transportes (CNT), divulgada nesta segunda-feira (23), em que mais de 60% dos entrevistados avaliaram negativamente o governo da presidenta Dilma Rousseff, é muito semelhante à pesquisa anterior. “[A pesquisa] basicamente é igual à pesquisa anterior. Não tem diferença nenhuma. É a margem de erro”, disse Cunha.
Perguntado sobre dados da pesquisa que mostram que mais de 50% dos entrevistados disseram ser favoráveis ao impeachment da presidenta, Eduardo Cunha afirmou que não se pode tratar impeachment como recurso eleitoral. “Está se vulgarizando muito essa palavra. Não podemos vulgarizar aquilo que seja o impedimento de um presidente da República. Eu acho que não cabe pedido de impeachment”, disse. Segundo ele, as pessoas respondem sem conhecer o que é isso exatamente.

“BABILÔNIA” Feliciano pede boicote à Natura após beijo gay

Feliciano diz que o silêncio dos evangélicos “às vezes custa nossos valores” e destaca casos em que o movimento gay propôs boicote a marcas que foram contra sua causa

Marco Feliciano fez a campanha
 contra a empresa via Facebook
Brasília. O deputado federal Pastor Marco Feliciano (PSC-SP) está convocando um boicote à empresa Natura. Em mensagem em sua página no Facebook, o parlamentar defende que as pessoas deixem de comprar e vender produtos da marca até que ela retire o patrocínio oficial à novela “Babilônia”, da Globo. A novela exibiu um beijo entre duas mulheres em seu primeiro capítulo e vem sendo alvo de uma campanha de boicote incentivada por evangélicos.

Feliciano diz que o silêncio dos evangélicos “às vezes custa nossos valores” e destaca casos em que o movimento gay propôs boicote a marcas que foram contra sua causa.

CGU vai mandar investigar propina em contratos da Copa

Centro Integrado de Comando e Controle, em Brasília,
coordenou as ações de segurança na Copa:
R$ 13,1 mi só em monitores e software
Brasília – O ministro da Controladoria-Geral da União, Valdir Simão, determinou nessa segunda-feira, a pedido do Ministério da Justiça, a abertura de processo para investigar denúncias de que empregados da empresa alemã de engenharia Bilfinger teriam pagado propina a funcionários públicos e de estatais em grandes municípios brasileiros para conquistar contratos para a Copa do Mundo de 2014. A companhia alemã já havia iniciado processo de investigação interna para apurar os supostos pagamentos de propina. A revelação foi publicada pelo jornal alemão Bild e confirmada pela empresa. No total, a companhia fechou em 2014 contratos com o governo brasileiro avaliados em R$ 21,2 milhões.