CONVÊNIO COM O IPSM

domingo, 24 de maio de 2015

Empresário mineiro monta escritório de fábrica dentro do presídio Nelson Hungria

Há três anos, empresa funciona em um galpão dentro da Penitenciária Nelson Hungria
R7
Uma linha de produção dentro das dependências do Complexo Penitenciário Nelson Hungria, em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte. É assim que funciona a fábrica de bolas esportivas do empresário Tarcísio Rodrigues da Cruz, de 74 anos.
Por dez anos, ele manteve a produção em uma fábrica instalada no bairro Glória, região noroeste de Belo Horizonte. Mas, há três anos, firmou uma parceria com a Seds (Secretaria de Estado de Defesa Social) para produzir as bolas utilizando a mão de obra de presos.

Atriz mirim de Carrossel é encontrada com namorado em hotel de Belo Horizonte

Beatriz Parizotto e Airton de Nunes Toledo fugiram de SP para BH
R7
A atriz mirim Beatriz Parizotto, de 14 anos, conhecida por participar da novela Carrossel foi encontrada com o namorado Airton de Nunes Toledo, de 17 anos, em um hotel no centro de Belo Horizonte, na madrugada deste sábado (23). Beatriz sumiu com o jovem, que é conhecido como Tom, na última quinta-feira(21).
Segundo informações da PM (Polícia Militar), os militares comparecem ao hotel, localizado na rua Carijós, porém os adolescentes não foram encontrados. Funcionários confirmaram que Beatriz e o namorado estavam hospedados no local. No check-in feito por Tom, constava que o rapaz era maior de idade. 
Por volta da 1h da madrugada, a polícia foi avisada pelos funcionários que o casal voltou ao hotel e os militares os localizaram. Os jovens e seus familiares foram encaminhados para uma delegacia na capital, onde foram ouvidos e liberados.
Entenda o caso 
A adolescente foi deixada pelo pai às 7h no colégio em que estuda, no Tatuapé, zona leste de SP. Porém, quando a tia da garota foi buscá-la na saída da aula, as amigas de Beatriz contaram que ela não tinha entrado na escola.
A família, desesperada, foi à delegacia e fez um BO (boletim de ocorrência) de desaparecimento, mas continuou as buscas por conta própria. Nas redes sociais, a irmã da garota encontrou o irmão de Tom e contou o que havia acontecido. Ela relatou que a mãe teve certeza da fuga quando notou que um bichinho de pelúcia de estimação, que Beatriz sempre levava para as viagens, tinha sumido.
Após a fuga dos jovens, familiares se mobilizaram e descobriram que os dois haviam embarcado em um ônibus rumo a Belo Horizonte.
Na tarde dessa sexta-feira (22), o pai da menina, Pedro Augusto Cardoso, recebeu pelo Whatsapp uma foto da filha acompanhada do rapaz nas escadarias de um centro comercial da capital mineira.  

"Odeio ladrão", diz mãe de adolescente detido por assalto

Garoto usava faca de cozinha para ameaçar comerciantes em Montes Claros, no norte de Minas

R7
Um adolescente de 16 anos foi apreendido em Montes Claros, no norte de Minas, após uma série de assaltos. Com uma faca de cozinha, o garoto invadiu uma farmácia, uma ótica e, por fim, uma loja de sapatos. No último estabelecimento, ele conseguiu pegar cerca de R$ 164.
De acordo com a Polícia Militar, as câmeras da drogaria filmaram toda a ação. O rapaz entra calmamente e conversa com a funcionária. Em seguida, pega um salgadinho e leva até o caixa, onde ameaça a mulher com a faca. Desesperada, a trabalhadora foge correndo e o adolescente tenta abrir a gaveta com o dinheiro, mas não consegue.

sexta-feira, 22 de maio de 2015

PEDALADAS Oposição pedirá investigação

Lideradas pelo PSDB, siglas querem abertura de ação penal contra a presidente Dilma Rousseff


O Tempo
Reunião. Líderes da oposição decidiram adotar
estratégia tucana após encontro com Aécio ontem
Brasília. Sem respaldo legal e sem apoio político para um pedido de impeachment, os partidos de oposição seguiram o PSDB e anunciaram ontem a decisão de pedir a abertura de uma ação penal contra a presidente Dilma Rousseff (PT). Os tucanos desistiram de bancar um pedido de impeachment ao receberem parecer sobre sua inviabilidade jurídica, encomendado pelo partido ao jurista Miguel Reale Júnior.

Reunidos no gabinete do presidente do PSDB, senador Aécio Neves (MG), os líderes oposicionistas decidiram levar, na próxima terça-feira (26), o pedido de abertura de investigação à Procuradoria Geral da República (PGR).
O argumento que embasará o pedido será o de que Dilma teria cometido, em seu primeiro mandato, crime comum com a prática das chamadas pedaladas fiscais: manobras contábeis com o uso dos bancos oficiais para garantir o cumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal.

Polícia vasculha vida de jornalista decapitado em busca de pistas sobre motivação do crime

Estado de Minas

Local onde corpo do jornalista foi encontrado
por militares foi visitado ontem por equipe
de investigadores

Policiais estão atrás de pistas para esclarecer assassinato de Evany Metzker, que foi decapitado e tinha sinais de tortura. Filho fala ao EM e diz estar com medo de ser morto

As publicações que o jornalista Evany José Metzker, de 67 anos, fazia nos blogs Coruja do Vale e Lentes do Vale, as páginas que ele mantinha na internet e suas relações com políticos, autoridades e moradores da região dos vales do Jequitinhonha e do Mucuri estão sendo vasculhadas pela Polícia Civil em busca de pistas que expliquem seu assassinato, ocorrido de maneira violenta. Desaparecido desde o dia 13, ele foi encontrado segunda-feira, na zona rural de Padre Paraíso, no Vale do Jequitinhonha, decapitado e com sinais tortura. Metzker mantinha um blog na internet e no Facebook onde noticiava crimes violentos, roubos, assaltos, circulação de veículos roubados e carteiras falsas que vêm sendo registrados na região, principalmente em Padre Paraíso, e também críticas contra administrações municipais e cobranças para a melhoria da segurança pública na cidade.

Presidentes do Senado e da Câmara anunciam pacote de propostas para enfrentar governo

Estado de Minas
Renan, ao lado de Eduardo Cunha (E):
"Vamos fazer o controle dos recursos
públicos das estatais. Essa é a grande
resposta que o Brasil cobra"
Brasília – Em mais uma sinalização de enfrentamento ao Palácio do Planalto, os presidentes do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), e da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), anunciaram um pacote de propostas, entre elas  a apresentação em 30 dias de um projeto de lei para fiscalizar as empresas públicas. A ideia é que as regras também contemplem os fundos de pensão. Os caciques peemedebistas defendem que o regramento seja feito nos moldes da Lei de Responsabilidade Fiscal e que o Legislativo passe a examinar gastos, investimentos e indicações para cargos de diretoria nas companhias e nas entidades fechadas de previdência complementar, inclusive em sociedades de economia mista como Banco do Brasil e Petrobras. Na prática, deputados e senadores terão mais poderes sobre as empresas.

Empresas interessadas em obras na Câmara doaram R$ 10,5 mi a candidatos a deputado e a governador

Estado de Minas
Simulação do Anexo V, um dos prédios previstos
para serem construídos na ampliação da
Câmara dos Deputados: projeto, que inclui
um shopping, tem o custo total
estimado em R$ 1 bilhão
Brasília – Quatro das empresas que demonstraram interesse na parceria público-privada (PPP) para a ampliação da Câmara doaram, juntas, R$ 10,5 milhões nas últimas eleições para 10 deputados federais, 20 estaduais e oito candidatos a governador. Há repasses para oito partidos, incluindo legendas oposicionistas (PSDB, DEM e PPS) e da base do governo (PT, PTB e PR). Candidatos do PMDB, legenda responsável pela articulação para aprovar o artigo da Medida Provisória 668 que permite a realização de PPPs pelo Legislativo, também foram contemplados. Emsa, Via Engenharia, Concremat e Servi são as empresas que devem disputar a implantação do projeto. O projeto, que inclui a construção do parlashopping nas imediações da Câmara, terá custo total próximo de R$ 1 bilhão.

Corte no orçamento do governo federal será de R$ 69,9 bi

Contingenciamento de recursos do Orçamento que será anunciado nesta sexta-feira congela um terço do PAC e afeta emendas parlamentares. Contribuição sobre lucro dos bancos aumenta de 15% para 20%

Estado de Minas
Brasília – O contingenciamento de recursos orçamentários que será anunciado na tarde desta sexta-feira pelo governo chegará a R$ 69,9 bilhões, conforme integrantes da equipe econômica. Valor é próximo do que defendia a presidente Dilma Rousseff. O texto publicado pelo governo no Diário Oficial da União desta sexta-feira detalha que o Executivo fará cortes no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), em despesas discricionárias e em emendas parlamentares. Diante da rebelião de 11 senadores petistas e da base aliada que prometeram votar contra as propostas que alteram a concessão de benefícios previdenciários e trabalhistas, uma medida provisória que aumenta de 15% para 20% a alíquota da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) dos bancos também constará na publicação oficial desta sexta-feira. A medida deve gerar uma arrecadação extra entre R$ 3 bilhões e R$ 4 bilhões para reforçar o ajuste.

Após apelo da família, presidente da CPI da Petrobras desiste de pedir exumação do corpo de José Janene

Parentes do ex-deputado se comprometeram a enviar documentos comprovando a morte

R7
O presidente da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Petrobras, deputado Hugo Motta (PMDB-PB), desistiu de apresentar requerimento para exumação do corpo do ex-deputado José Janene, morto em 2010. Ele disse que não vai apresentar o requerimento a pedido da família de Janene, que se comprometeu a enviar à CPI documentos comprobatórios de que o ex-deputado realmente morreu.
Ele disse, porém, que poderia vir a apresentar o requerimento, o que vai depender da análise da documentação que a família de Janene se comprometeu a apresentar.
“Ontem à noite retornei ligação da filha de Janene, Daniele, e algumas informações desencontradas chegaram à CPI. Ela se comprometeu a mandar documentos comprobatórios de que Janene realmente faleceu e me pediu para aguardar antes de fazer o pedido de exumação”, disse Motta.
Na sessão de ontem da CPI, Motta informou ter recebido informações, atribuídas à viúva de Janene, Stael Janene, de que o ex-deputado não tinha morrido e disse que iria pedir à Justiça autorização para exumação do corpo. Deputados da CPI estranharam o pedido. “Isso vai tirar o foco da CPI”, reclamou o deputado Júlio Delgado (PSDB-MG).
Hoje, ao anunciar que vai suspender a iniciativa até que os documentos sejam analisados, Motta justificou sua iniciativa. “Todas as informações que chegarem terão o mesmo tratamento. Não podemos desprezar informações. O que cabia a este presidente era agir da forma que agimos”, disse. 
Ele teve a solidariedade do deputado Delegado Waldir (PSDB-GO), que ontem havia se oferecido para acompanhar a exumação. “Parabéns pela sua conduta transparente e legalista”, disse Waldir.
Janene morreu em 2010 em consequência de doença cardíaca grave, constatada por junta médica da Câmara em 2006, quando ele respondia a acusação de envolvimento no Mensalão. Ele morreu no Instituto do Coração, em São Paulo.
Segundo o doleiro Alberto Youssef e o ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa, Janene era o centro do esquema de desvio de dinheiro da Petrobras e atuava em nome do PP, partido que liderava na Câmara.
Nota da viúva
Em nota publicada ontem na sua página no Facebook, Stael Janene desmentiu as informações de que estaria desconfiada da morte do marido. “Em momento algum procurei ou fui procurada por qualquer deputado dizendo o que colocaram em minha boca, principalmente no que tange a respeito de minha suposta desconfiança sobre a morte do pai de meus filhos”, escreveu na nota, dizendo-se “estarrecida ao ver toda a mídia nacional colocar palavras e situações em minha boca sem nunca eu pronunciá-las”.

A viúva também afirmou que foi com os filhos receber o corpo de José Janene numa mesquita muçulmana em Londrina (PR) e que não havia caixão nenhum no enterro, muito menos lacrado, pois o ex-deputado foi sepultado sob os costumes muçulmanos – os mortos são envoltos em uma túnica branca.

quinta-feira, 21 de maio de 2015

TRIÂNGULO Policial civil atira em bandido que tentou assaltá-lo em Uberlândia

Câmeras de segurança registraram a abordagem dos assaltantes e a reação do policial; veja as imagens

Resp. / blog
As câmeras de segurança de uma casa flagraram o momento em que um policial civil atira em um homem que tentou assaltá-lo em Uberlândia, no Triângulo Mineiro. O caso aconteceu no dia 14 de maio, no bairro Vigilato Pereira, quando o morador e a mulher dele chegavam ao imóvel, por volta das 21h. 

O vídeo mostra quando o casal entra na garagem e aciona o portão eletrônico. Antes que a estrutura se feche, um dos assaltantes entra na casa, vai até o motorista e abre a porta do veículo, enquanto outros dois homens também passam pelo portão. O bandido abre a porta do carro e é imediatamente alvejado pelo policial, que corre atrás do trio, ainda atirando.

Assista:
O suspeito baleado foi identificado como Eliseu Santos Paulo, de 32 anos. Ele chegou a ser levado para a Unidade de Atendimento Integrado (UAI) Pampulha, mas não resistiu aos ferimentos e morreu ao dar entrada no hospital. Na tentativa de localizar outros dois suspeitos, a Polícia Militar (PM) realizou rastreamento e conseguiu localizar um dos rapazes, J.P.S., de 18 anos. Um revólver calibre 38 com numeração raspada, que teria sido usado pelos bandidos, também foi encontrado e apreendido. De acordo com a Polícia Civil, um dos homens que entrou na casa e outro que esperava do lado de fora para dar fuga ao grupo ainda estão foragidos.
A corporação informou que o chefe do Departamento de Uberlândia, delegado Samuel Barreto de Souza, concederá uma entrevista coletiva nesta quinta-feira (21), em Uberlândia, para esclarecer o caso. 

INVESTIGAÇÃO Vigias de ONG de BH são donos de empresa laranja de Youssef

Homens emprestaram nomes para a criação da Four Factoring, utilizada pelo doleiro no esquema

Alberto Youssef teria usado a
Four Factoring para lavar dinheiro
O Tempo
Funcionários da entidade filantrópica Núcleo Assistencial Caminhos para Jesus, organização não governamental de Belo Horizonte, aparecem em laudos e investigações da operação Lava Jato. Isso porque dois vigias noturnos da ONG são sócios-criadores de uma empresa de fachada envolvida com o esquema de desvio de dinheiro da Petrobras, operado pelo doleiro Alberto Youssef. De acordo com documentos obtidos por O TEMPO, os guardas Ricardo Henrique Miranda e Adriano Ferreira são, oficialmente, os proprietários da Four Factoring. Em outubro, um relatório feito pelo Ministério Público Federal (MPF) apontou que a Four Factoring recebeu, junto com outras duas empresas, R$ 1,17 milhão do Consórcio Camargo Corrêa, responsável pelas obras da Refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco.

DEFINIÇÃO Estudo solicitado por PSDB descarta o impeachment

Jurista sugere que partido entre com ação penal contra Dilma


Aécio diz que o impeachment não é agenda para agora
O Tempo
São Paulo. O senador Aécio Neves (MG), presidente nacional do PSDB, recebeu nesta quarta do ex­ministro da Justiça Miguel Reale Júnior um parecer recomendando que a legenda desista de pedir no Congresso Nacional a abertura de processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff.

A estratégia apresentada pelo jurista, que foi ministro da Justiça do ex­presidente Fernando Henrique Cardoso, é entrar com um pedido de ação penal contra a presidente no Ministério Público Federal pelas pedaladas fiscais, manobra que consiste em atrasar repasses do Tesouro Nacional aos bancos federais.
O parecer tenta demonstrar que a manobra contaminou a atual gestão. O documento foi debatido nesta quarta em uma reunião em Brasília com os senadores Aloysio Nunes Ferreira (SP), Cássio Cunha Lima (PB), líder do PSDB no Senado, e os deputados Carlos Sampaio (SP), líder do PSDB na Câmara, e Bruno Araújo (PE), líder da minoria.

Decisão do STF prorroga exonerações de servidores da educação para dezembro

Hoje em Dia
Após seguidos adiamentos, o Supremo Tribunal Federal (STF) julgou os embargos da ação sobre a inconstitucionalidade da Lei Complementar 100 e definiu o futuro de 59 mil servidores mineiros contemplados pelo texto. Com a determinação da Corte, os profissionais da área de educação serão exonerados em dezembro, e não mais em abril, conforme era a previsão inicial.
A decisão do STF atende à solicitação do governo mineiro. O governador Fernando Pimentel (PT) viajou, em março, a Brasília para pedir pessoalmente aos ministros da Corte pelo adiamento das exonerações.
A gestão estadual chegou a falar que a educação mineira entraria em colapso e, consequentemente, em regime de emergência se o servidores fossem demitidos em abril, conforme decisão inicial do STF.
“A situação dos servidores permanece a mesma do dia 1º de janeiro e do dia 30 de março, só foi estendida até dezembro. A questão principal diz respeito ao calendário escolar. A prioridade era não levar a educação para um plano de emergência, de contingência, tirando professores de sala de aula. Em dezembro, no período de férias, essas alterações terão que ser feitas”, disse o secretário de Estado da Casa Civil, Marco Antônio de Rezende Teixeira.
A partir do próximo ano, os servidores efetivados pela Lei 100 terão três caminhos: exoneração; efetivação por aprovação em concurso público já realizado ou voltar a ser um servidor designado. “O Estado terá agora o tempo para avaliar a situação daqueles que adoeceram e o encaminhamento para a aposentadoria”, avalia a coordenadora-geral do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-Ute MG), Beatriz Cerqueira.
O STF também decidiu, por unanimidade, manter os efeitos do acordo firmado pelo governo de Minas, a União e o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), para a aplicação de regime próprio de previdência aos servidores contemplados pela Lei 100.
Nomeações
A promessa do governo mineiro para não prejudicar a educação pública do Estado é nomear 60 mil profissionais concursados até o fim de 2017. Desde o início do ano, já foram nomeados 3 mil servidores.
“Vamos inverter a lógica atual de um terço de profissionais estáveis para, até o fim desta gestão, dois terços de profissionais concursados”, afirmou a secretária de Educação, Macaé Evaristo.
“A Lei 100 está sepultada pelo Supremo Tribunal Federal agora. Definitivamente, não havia outra solução. Prioridade era não levar a educação para um plano de emergência” Marco Antônio de Rezende Teixeira, Secretário de Estado da Casa Civil

Julgamento do STF não evita novo embate entre PT e PSDB na Assembleia Legislativa
A definição do futuro dos servidores contemplados pela Lei Complementar 100, conhecida apenas por Lei 100, não evitou que deputados petistas e tucanos protagonizassem novo embate na Assembleia Legislativa. Os dois partidos, que vêm promovendo constantes bate-bocas nos âmbitos estadual e federal, divergem sobre uma Proposta de Emenda Constitucional que tramita na Casa.
A PEC 3, de autoria do deputado estadual Lafayette Andrada (PSDB), propõe que todos os servidores beneficiados pela Lei 100 sejam efetivados, mesmo com a decisão do STF. A proposta está parada na Comissão Especial, cujo presidente é o deputado estadual Rogério Correia (PT), e deveria ter sido apreciada até a última terça-feira.
“A decisão do STF não muda em nada a PEC 3. Aliás, lamento que a Corte tenha votado apenas em relação à situação de Minas. E os 200 mil servidores em São Paulo? Me parece uma tentativa do PT de prejudicar o Aécio, mas atingiu os servidores humildes e trabalhadores, que estão sofrendo”, afirmou o deputado estadual João Leite (PSDB).
Inválida
No entendimento de Correia, o posicionamento do STF anula a PEC 3. “Não há mais o que se falar em efetivar pessoas sem concurso público. Inclusive, nós, do PT, vamos entrar na semana que vem com um processo de improbidade contra os responsáveis pela Lei 100, os senadores Aécio Neves e Antonio Anastasia. Prejudicaram as pessoas e o Estado”, afirmou o petista.
O Ministério Público recomendou, no último mês, que a PEC 3 não fosse aprovada, já que a Lei 100 foi considerada inconstitucional pelo STF.

Operação da PM termina com cinco presos e seis quilos de cocaína apreendidos em BH

Material foi encontrado em imóveis no aglomerado Cabana do Pai Tomás

Todo este material foi apreendido durante operação policial na Cabana do Pai Tomás, região oeste de Belo HorizontePolícia Militar/Divulgação
R7
Uma operação realizada pela PM (Polícia Militar) na noite de quarta-feira (20) no aglomerado Cabana do Pai Tomás, região oeste de Belo Horizonte, terminou com a prisão de cinco pessoas e apreensão de grande quantidade de drogas.
Segundo a PM, a operação foi realizada após denúncias anônimas de que haveria pessoas andando armadas pelas ruas e becos do aglomerado. Além disso, o local é conhecido também pelo tráfico de drogas.
Durante a ação, os militares apreenderam seis quilos de cocaína, dois revólveres calibre 38, uma espingarda calibre 28, grande quantidade de munição de diversos calibres, uma granada, dois rádios comunicadores, uma balança de precisão, além de vários celulares, R$ 6.400 e materiais para dolagem de drogas.
Entre os presos estão quatro homens e uma mulher e todos eles foram levados para a delegacia de plantão do Barreiro, juntamente com todo o material apreendido.

BH tem gasolina a R$ 1,96 e dezenas de produtos com desconto no Dia da Liberdade de Impostos

Iniciativa da CDL, na quinta-feira (21), critica alta carga tributária

Cada brasileiro trabalha cinco meses por ano para pagar tributos municipais, estaduais e federaisRafael Neddermeyer/ Fotos Públicas
R7
O pagamento de impostos consome 151 dias de trabalho do brasileiro a cada ano. Para criticar a alta carga tributária e "celebrar" a data, a CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas) de Belo Horizonte promove, nesta quinta-feira (21), o Dia da Liberdade de Impostos. 
É o nono ano que dezenas de lojas vão vender produtos a preço de custo com o objetivo de alertar para a necessidade de integração da carga tributária, tornando mais eficiente o recolhimento de impostos e a redução do preço final ao consumidor. 
O destaque, mais uma vez, vai para a gasolina a R$ 1,936 por litro - com 41% de desconto. O posto Pica Pau, na avenida do Contorno, no Barro Preto, vai vender 5.000 litros do produto a partir das 9h. O consumidor deve se preparar: nos anos anteriores, os postos de combustível participantes lotaram desde o início da manhã. Outros produtos, como calças jeans, tênis, acessórios, óculos, cosméticos, papelaria, material de construção, móveis, produtos pet e alimentos também entram no protesto.