ANUNCIE AQUI E SAIA VENCEDOR

sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

DEPUTADO CABO JULIO X DEPUTADO SARGENTO RODRIGUES


Editorial do blog do cabo Fernando: Muitos falam que cuspo no prato que comi quando posto alguma matéria criticando esses dois políticos que se dizem representantes de classe, mas não estou nem ai pois não dependo de nenhum dos dois, ao contrario, apesar de eu não votar em nenhum dos dois hoje, eles é que dependem de mim e de todos nós militares. Na matéria abaixo reproduzida pelo blog da Renata Pimenta, para quem a lê e a interpreta, nota-se claramente o rancor que existe nas palavras do deputado Cabo Julio ao se referir ao deputado Sargento Rodrigues e quando escutamos o Sargento Rodrigues se referir ao cabo Julio notamos o mesmo. Que representatividade temos com esses dois? O pior é que eles se dizem representante de classe, eles são representante é deles mesmo. Na matéria abaixo o deputado cabo Julio fala da traição que sofremos dentro do ginásio do COPM, quando fomos traídos pelos representantes que ali estavam, só que ele se esquece de dizer que ele estava no meio que era um deles e que também participou da reunião escondida a revelia da tropa. Me lembro muito bem que o Julio e o Rodrigues saíram do ginásio juntamente com o Coelho e o Tenente Gonzaga, que os presentes o vaiaram quando o Rodrigues de cima do palco chamou o Julio que se encontrava se justificando no meio da tropa, os presentes então falaram "o Julio sua mulher esta te chamando" (frase esta se referindo ao Sgt Rodrigues), imediatamente o Julio subiu e ficou conversando com o Rodrigues, logo depois ele, o Rodrigues, o Coelho e o Ten Gonzaga como num passe de mágica sumiram deixando a tropa indignada.  Parte da tropa então sem nenhum líder para nos guiar caminharam para o centro da cidade onde a Polícia Civil contrariada com o acordo as escondidas entre o governo e as lideranças da PM, faziam manifestação, me lembro que a Renata Pimenta foi junto com a tropa inclusive subiu ao carro de som da PC, eu e minha esposa pegamos o carro e fomos para o local, mas acabamos nos perdendo no centro que havia grande congestionamento. Agora me vem o Julio tentando tirar o corpo dele da reta, ele deve ter esquecido dos programas da ASCOBOM pela rádio Itatiaia, quando eles tentaram puxar o tapete da Renata Pimenta e eu saindo em defesa da mesma coloquei o meu nome para participar da entrevista da Renata, quando eu e a Renata chegamos lá eles desmarcaram a entrevista, pois ficaram com medo do que eu e a Renata poderia falar, remarcaram a entrevista para outro dia, no dia o Julio deve ter se esquecido que em uma pergunta que eu fiz sobre a maracutaia da divisão do aumento da qual ele participou, ele disse em alto e bom som que o governador não tinha outra alternativa e que de nada adiantaria no dia da reunião no COPM nós irmos nos encontrar com a PC, agora ele vem querer tirar o braço da seringa. Naquele dia o Julio e o Coelho perderam a confiança da tropa, pois nós só contávamos com os dois e se eles tivessem se manifestado contrario a traição a tropa estaria com eles, mas em vez disso Julio e Coelho se juntaram as demais lideranças. Foram os seguintes que se dizem lideres que participaram da falcatrua do aumento salarial em 2010: Vereador Coronel Picinini, o Presidente da  UMMG, Tenente Gonzaga, Deputado Sargento Rodrigues, na época Vereador Cabo Julio, Cabo Coelho e outros, todos esses e outros nos traíram naquele dia dividindo nosso aumento em suaves prestações e são responsáveis por nosso salário estarem novamente defasado.

EM MINAS GERAIS É PROIBIDO RECLAMAR DE POLÍTICO







Em 2010 quando eu era Vereador de Belo Horizonte, houve uma negociação salarial em que participaram todas as entidades de classe, o Comando da PM e do CBM, este parlamentar e um outro Deputado representante da classe.

Foram mobilizados varios militares do interior, principalmente reformados que fizeram passeatas e uma assembleia no Clube dos Oficiais. Alguns reformados viajaram para BH por mais de 12 hs dentro de um onibus.

Ao fim foi conseguido um aumento parcelado em 3 anos e meio. Porem a maioria esmagadora dos militares presentes na Assembleia nao aceitaram o parcelamento do aumento.

Este parlamentar publicou artigo criticando a palhacada com a tropa. Traze los de longe e passar por cima da vontade dos presentes. A Assembleia não aprovou o acordo (quem estava la é testemunha).

Um Deputado da classe que se acha acima de qualquer critica entrou com processo por calunia contra o CABO JULIO por se achar indignado de eu ter dito que foi uma palhaçada com a tropa.

Depois de 5 anos, hoje a Justica Eleitoral (TRE) condenou o Deputado CABO JULIO por ter criticado a atitude de sua excelencia o Deputado a pena de 4 meses de detencão, transformada em pena pecuniaria (cesta basica).

POREM A PENA ESTA PRESCRITA.

Imagine se a moda pega? Nunca mais poderiamos criticar um vereador, ou Deputado, ou Governador e até a Presidente da Republica.

Quem nao quer ser cobrado ou criticado nao pode ser politico. Eu mesmo ja fui duramente criticado e NUNCA processei um colega por isso.

Mesmo tendo sido criticado por este Parlamentar durante a campanha onde este gastava mais tempo falando de mim do que pedindo votos eu nunca fiz isso.

Acredito que a soberba no tempo certo dara a resposta.

Como representante de classe temos a obrigação de não so de receber confetes e homenagens mas tambem criticas.

Por mais que outro faça de tudo para me prejudicar 24 horas por dia vai ter que me aguentar mais 4 anos.

Abraço a todos.

Deputado Estadual CABO JULIO

PM de GO investiga vídeo que mostra jovem dirigindo viatura da corporação

Rapaz que dirige a viatura abaixa o vidro e diz: "E ai galera do zap-zap, essa é a primeira vez que estou no banco da frente"

A "ostentação" custou caro para três jovens de Goiás. O trio divulgou um vídeo que mostra dois deles dirigindo uma viatura da Polícia Militar de Jataí. Nas imagens, eles se divertem e até fazem piada com a situação. O que os rapazes não esperavam era que o exibicionismo renderia dias na prisão. O pedido de desculpas aos policiais, gravado posteriormente, não foi suficiente para dar o caso por encerrado. A PM diz que vai investigar.
No vídeo, o rapaz que dirige o carro da Companhia do Grupo Tático (CPT) abaixa o vidro e diz: "E ai galera do zap-zap, essa é a primeira vez que estou no banco da frente". Em seguida, o jovem que grava se afasta e ri da situação.

Fazendo um sinal em alusão a uma arma, o garoto se despede: "Aqui é nóis (sic), maluco. Até mais". De acordo com informações preliminares, o trio estava em um lava-jato no momento da gravação. O vídeo tem 28 segundos.

Após a prisão, na manhã desta quinta-feira (29/1), outro vídeo do grupo foi divulgado, mas desta vez com um pedido de desculpas. "Me desculpem todos os policiais de Jataí pela terrível besteira que eu fiz". O trio foi detido e encaminhado à delegacia de Jataí para prestar depoimento. Ainda não se sabe quem gravou o segundo vídeo e se o pedido de desculpas foi de espontânea vontade.

Ao Correio, a Polícia Militar de Goiás informou que teve acesso às imagens da viatura hoje. O vídeo foi enviado para a corregedoria da corporação, que irá investigar o caso e aplicar medidas cabíveis aos policiais que estavam responsáveis pelo veículo no momento da gravação.
Assista ao vídeo

Governo de Minas prepara lista para reduzir 20% de gastos com pessoal

Pimentel extingue 50 cargos de comissão no Turismo e no DER enquanto aguarda hoje relação de redução das pastas

Os secretários de estado tem até esta sexta-feira para enviar para as pastas de Planejamento e Gestão (Seplag) e Fazenda a relação de todos os cargos cortados em função da determinação do governador Fernando Pimentel (PT) de reduzir em 20% os gastos com contratação de servidores comissionados de recrutamento amplo e limitado (funcionários concursados que exercem cargos de comissão). O prazo, estabelecido em ofício assinado por Pimentel no 15º dia à frente do Palácio Tiradentes, venceu na segunda-feira, mas como nenhuma das pastas e órgãos da administração indireta conseguiu concluir os levantamentos, ele foi prorrogado para hoje. Mas, em alguns casos, o enxugamento dos quadros já começou.

Justiça de Minas reajusta salários de juízes e desembargadores

Tribunal eleva em 14,6% os vencimentos de desembargadores e juízes do estado, apoiado em liminar do CNJ passível de contestação com base em súmula vinculante do Supremo

Na primeira sessão administrativa do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), os desembargadores aprovaram na ultima quarta-feira, por unanimidade, uma resolução em que reajustaram os próprios salários em 14,6%, chegando ao valor mensal de R$ 30.471,10. A decisão é retroativa ao dia 1º deste mês e atinge cerca de 1,5 mil magistrados em todo o estado, entre juízes e desembargadores da ativa e aposentados e pensionistas. Os juízes receberão entre R$ 25.900,45 e R$ 28.947,55, de acordo com a comarca em que trabalham. A resolução aprovada no TJMG foi publicada na edição de ontem do Diário do Judiciário.

Delegado pede prisão de mais um policial envolvido na morte de Eliza Samudio

Zezé deve ter prisão determinada pela Justiça de Contagem (MG) na próxima semana

José Lauriano, o Zezé, foi indiciado pela morte e 
ocultação do cadáver de Eliza Samudio 
Record Minas
As investigações da Corregedoria da Polícia Civil e da Delegacia de Homicídios de Belo Horizonte apontam a participação de integrantes de um grupo de extermínio no assassinato da ex-amante do goleiro Bruno, Eliza Samudio, ocorrido no dia 10 junho de 2010, no município de Vespasiano, Região metropolitana de Belo Horizonte. 
Camuflados como integrantes do extinto GRE (Grupo de Resposta Especial), os policiais pistoleiros teriam matado, de acordo com fontes do R7, cerca de 50 pessoas nos últimos dez anos. A maioria das vítimas eram jovens que praticavam furtos em Esmeraldas e outras cidades próximas à capital mineira. A polícia suspeita que as mortes eram encomendadas por comerciantes da região. A exemplo do que ocorreu no crime de Samudio, os corpos da maioria dessas vítimas nunca foi encontrada.
O grupo de pistoleiros de aluguel seria chefiado pelo policial aposentado José Lauriano Dias, o Zezé, que deve ter sua prisão decretada a partir da semana que vem pela Justiça de Contagem. O pedido de prisão de Zezé foi solicitado pelo chefe do departamento de Homicídios de Belo Horizonte, delegado Wagner Pinto, que o indiciou pelo assassinato e ocultação de cadáver da ex-amante de Bruno. Zezé e o subinspetor Gilson Costa, outro suspeito de integrar o grupo de extermínio, começaram  a se investigados em março de 2013 após o julgamento que condenou Bruno e o ex-policial Marcos Aparecido dos Santos, o Bola, pelo assassinato, sequestro e ocultação do cadáver de  Eliza Samudio.
Ligações telefônicas
A abertura de uma nova frente de investigação foi solicitada pelo Ministério Público, que, ao obter a quebra de sigilo na Justiça, detectou várias ligações entre Zezé, Gilson e Bola durante toda a semana em que a ex-amante de Bruno foi assassinada. Foram constatadas ainda dezenas de ligações dos mesmos policiais para o ex-assesssor de Bruno, Luis Fernando Romão, o Macarrão, condenado a 15 anos de prisão pelos mesmos crimes.  
As quebras de sigilo mostram, por exemplo, que Zezé e Bola, após trocarem ligações, teriam se encontrado na Lagoa do Nado, em Belo Horizonte, no dia do assassinato.  Apesar dos indícios, o subinspetor Gilson deixou de ser indiciado pela polícia pelo assassinato de Eliza. “Ele apresentou um álibi perfeito. Conseguiu provar, com várias testemunhas  e documentos, que no dia do crime de Eliza estava em missão em Ituiutaba (MG), onde investigava um sequestro”, justificou ao R7 Wagner Pinto.
Gilson, no entanto, não conseguiu se livrar de um inquérito administrativo aberto pela Corregedoria da Polícia, que acaba de responsabilizá-lo pelo assassinato, tortura e sumiço dos corpos dos jovens José Lauriano Paulo César Ferreira e Marildo Dias, ocorridos em 2008 num sítio em Esmeraldas, alugado por Bola para reuniões e treinamento  do GRE. A Corregedoria concluiu que, além de Gilson Costa, participaram dos assassinatos o próprio Bola e outros  dois policiais, reconhecidos por uma testemunha ocular dos assassinatos.   
Na casa do sítio de Bola, os policiais da Corregedoria encontraram  uma foto das vítimas com o sinal da cruz ao lado de amigos. “Como somente as vítimas tinham o sinal da cruz, fica muito claro que foi um crime de encomenda”, afirmou o delegado Wagner Pinto. Os corpos  dos dois jovens nunca foram encontrados.
Pimentel pode assinar demissão
A corregedoria solicitou a demissão de Gilson e dos outros dois policiais. O pedido está nas mãos do governador Fernando Pimentel (PT), que nos próximos dias  deve assinar o pedido de expulsão dos membros do esquadrão. O processo criminal tramita no Fórum de Contagem (MG), que ainda não marcou a data do julgamento de Gilson e de  seus colegas.
A revelação do envolvimento de Bola no assassinato da ex-amante está ajudando a polícia nos esclarecimentos de vários outros crimes, que teriam sido praticados pelo grupo de extermínio. Ao ver a imagem Bola na televisão, uma testemunha, por exemplo o reconheceu como o autor  dos disparos que assassinou o vigilante Rogério Martins Novelo em maio de 2000 no bairro São Francisco em Contagem.
De acordo com a testemunha, Bola teria ficado de tocaia antes de disparar vários tiros no vigilante, que estava dentro de um carro estacionado em frente a uma loja de comércio onde trabalhava. “Ficou provado que o Bola não conhecia a vítima, o que deixa  bem claro que foi um crime de encomenda”, concluiu o promotor Henry Wagner Vasconcelos, que denunciou o ex policial  pelo assassinato.
Em novembro de 2012, Bola foi absolvido por 4 a 3 em julgamento que durou três dias. Em maio do ano passado, o Tribunal de Justiça decidiu marcar um novo julgamento, sem data prevista, ao acatar o pedido do promotor. Segundo Henry, os jurados teriam sido intimidados por um vídeo, que mostra Bola manipulando armas pesadas, apresentado pelos advogados de defesa durante o julgamento. Ao justificar seu voto, a relatora do processo, desembargadora Beatriz Pinheiro Chaves, disse que a absolvição não condiz com as provas apresentadas nos autos do processo.
Outra morte
O surgimento de novas testemunhas levou Bola também a se tornar réu num processo em que é acusado de assassinar o motorista Devanir Claudiano Alves, no dia 27 de julho de 2009, em Ribeirão das Neves. De acordo com a promotoria, Claudinei teria sido abordado por Bola na porta de casa. Antes de executá-lo com vários tiros, Bola teria pedido a identidade do motorista para ter certeza que mataria a pessoa certa. De acordo com Henry Wagner Vasconcelos, Bola teria sido contratado pelo comerciante Antônio Oswaldo Bicalho, réu no mesmo processo. O comerciante é acusado de ter encomendado o crime ao concluir que sua mulher tinha um caso amoroso com o motorista.
Bola teve papel secundário
Embora tenha sido protagonista na maioria dos crimes, se comparado a Zezé,  Bola teve um papel secundário no assassinato da ex-amante de Bruno. A quebra de sigilo  evidencia que ele teria sido contratado para tramar todo o assassinato.
As ligações de Bola com Zezé são confirmadas pelo próprio Bruno, que nega ter conhecido Bola. Em um trecho de entrevista concedida exclusivamente à Record, até então inédito, Bruno confirmou que conheceu Zezé em uma   das festas que promovia em seu sítio no município de Esmeralda. “Eu conheci o Zezé porque ele patrocinava um grupo de pagode, os Neguinhos, que tocava nas minhas festas”, afirma Bruno.  
Na mesma gravação, Bruno descreve a aparência física do suposto assassino que coincide  com os traços físicos de Zezé. De acordo Bruno, os traços foram descritos por seu primo, Jorge Rosa Sales, ao relatar os detalhes do crime. “O meu primo me disse que, ao chegar com Macarrão e Bola numa casa muita escura, encontraram  um cara negro, alto e forte com um falha no dente, que teria cortado as mãos de Eliza e que foram jogadas aos cachorros”, disse Bruno.
Zezé é considerado peça-chave no desaparecimento de Eliza Samudio:

quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

Chefe da Polícia Civil toma posse e diz que desafio é reverter sensação de insegurança

Tomou posse nesta quarta-feira, com a presença do governador Fernando Pimentel, o novo chefe da Polícia Civil, o delegado geral Wanderson Gomes da Silva. Ligado a área operacional, o delegado disse que o atual momento da segurança pública é preocupante e que a sociedade vive uma sensação constante de impunidade e insegurança e que reverter essa situação é uma de suas principais tarefas. O delegado disse que todas as forças do sistema de segurança devem atuar conjuntamente, mas defendeu a autonomia da Polícia Civil.

Militar é encontrado morto após troca de tiros às margens da BR-040 em Itabirito (MG)

Polícia acredita que o policial tenha sido vítima de latrocínio; dois suspeitos foram encontrados

Soldado Maicom Gomes da Silva Santos foi morto 
a tiros na BR-040 em Itabirito Polícia Militar
/Divulgação
Um militar foi encontrado morto na noite de terça-feira (27) às margens da BR-040 em Itabirito, na região central de Minas Gerais. Segundo a PRF (Polícia Rodoviária Federal), o soldado Maicom Gomes da Silva Santos estava em uma motocicleta e foi achado caído na altura do km 590 da rodovia. A principal suspeita é de que ele tenha sido vítima de latrocínio.
Conforme a PM (Polícia Militar), o soldado estaria voltando para casa em uma motocicleta quando foi abordado por dois suspeitos armados. Eles teriam trocado tiros na rodovia e o militar não resistiu. Já os suspeitos fugiram sem levar a moto do policial, mas um deles acabou detido após dar entrada em um hospital de Itabirito atingido por um disparo na região da barriga.
Após ser atendido na unidade, Paulo Henrique Jardim precisou ser transferido para o Hospital de Pronto-Socorro João 23, em Belo Horizonte, e confessou o crime. Ele disse que teria disparado três tiros contra o soldado, mas negou que tenha sido latrocínio. Segundo ele, o tiroteio aconteceu durante uma briga de trânsito entre a dupla e a vítima.
Ele afirmou ainda que estaria com um comparsa, um adolescente de 17 anos, no momento do crime. A PM montou uma operação e conseguiu encontrar o menor de idade. A arma do militar desapareceu após a troca de tiros e o revólver calibre 38 utilizado pelo suspeito também não foi encontrado já que ele teria dispensado a arma em um matagal.
Maicom Gomes da Silva Santos estava lotado no Batalhão de Choque da PM e estaria na corporação há quatro anos. Já o suspeito preso tinha passagem pela polícia por assassinato e roubo. O caso será investigado pela Polícia Civil.

Empresas oferecem 308 vagas em Belo Horizonte nesta quinta-feira

Cargos pagam salários entre R$ 788 e R$ 2.500

Há 228 oportunidades para candidatos com experiência e 80 sem experiência, com diversos níveis de escolaridade e salários entre R$ 788 e R$ 2.500.
Quem está interessado em conseguir uma vaga no mercado de trabalho ou procura um novo emprego em Belo Horizonte pode aproveitar uma das 308 oportunidades disponíveis nos sines da capital mineira nesta quinta-feira (29).

Ladrão que deixou vítima tetraplégica diz que queria "extrapolar raiva"

Jovem de 18 anos alegou que havia sido agredido em outra briga e estava com raiva 

Jovem foi encontrado dez dias após o crime, 
em comunidade rural Record Minas
Um jovem de 18 anos foi preso em Montes Claros dias após atacar um mototaxista durante um assalto. Generson Santos Malveira confessou o crime. Depois das agressões, a vítima, Isaac Alberto Saraiva, de 59 anos, ficou tetraplégica e ainda está internada em estado grave na Santa Casa da cidade.
Para o delegado responsável pelo caso, Daniel Botelho, o rapaz alegou que espancou Saraiva porque estava embriagado e queria "extrapolar a raiva" que estava sentindo.
— Ele relatou que em data anterior havia se envolvido em uma briga onde foi agredido e que teria ficado revoltado. No dia do crime ele teria ingerido bebida alcoólica e, de maneira aleatória, elegeu a vítima como forma de extrapolar aquele ressentimento que estava sentindo.
No entanto, o policial acredita que o jovem queria mesmo roubar a moto da vítima. O suspeito foi localizado em uma comunidade rural da região. Além da motocicleta, ele levou R$ 75 do mototaxista.
Inconformado, o filho de Saraiva está aliviado com a prisão de Malveira, que vai aguardar julgamento no presídio de Januária.
— Espero que ele fique lá preso para pagar pelo que fez, isso aí não pode acontecer. O que ele fez com meu pai é covardia demais, pra mim não tem perdão.

quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

REPERCUSSÃO Após discurso, Aécio acusa presidente de estelionato eleitoral

Senador disse que Dilma faz parecer que atual situação do Brasil, especialmente com dificuldades econômicas, foram "obra do acaso" e que sua postura afronta a inteligência dos brasileiros


Aécio espera contar com o apoio
das siglas em âmbito nacional
Presidente do PSDB, o senador Aécio Neves (MG) afirmou nesta terça-feira (27) que a fala da presidente Dilma Rousseff na primeira reunião ministerial de seu segundo mandato mostra que a petista "tenta se defender da acusação de ter sido protagonista do maior estelionato eleitoral da história do país."
Num texto recheado de ataques, o senador disse que a presidente faz parecer que a atual situação do Brasil, especialmente com as dificuldades econômicas, foram "obra do acaso" e que sua postura afronta a inteligência dos brasileiros.
"Ao invés de combater a inflação, a paralisia da economia, a falta de confiança, a presidente pede que ministros combatam boatos. Na verdade, a grande fábrica de boatos tem sido o PT, a candidata Dilma e seu marqueteiro na campanha de 2014. O que está acontecendo agora não é boato. É realidade. A presidente já editou de forma autoritária Medidas Provisórias que retiram direitos dos trabalhadores e aumentam impostos".

EM DEPOIMENTO Delator diz ter recebido US$ 23 mi de propina da Odebrecht

Valor foi pago para empresa conquistar contratos da Petrobras em 2009, ainda de acordo com o executivo


Delator diz ter recebido US$ 23 mi
de propina da Odebrecht
O ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa contou em um depoimento feito em acordo de delação premiada que recebeu US$ 23 milhões (o equivalente a R$ 59,3 milhões hoje) da Odebrecht por meio de um doleiro do Rio de Janeiro chamado Bernardo Freiburghaus.

A propina foi paga para a empresa conquistar contratos da Petrobras em 2009, ainda de acordo com o executivo. Nesse ano, vários aditivos da construção da refinaria Abreu e Lima foram assinados com a empreiteira.

Prefeito Márcio Lacerda já vê racionamento de água

Lacerda reforça que medidas drásticas, incluindo rodízio e sobretaxa, só dependem de 'questões burocráticas' a serem encaminhadas pelo estado. PBH promete redução de 30%

A Comdec será encarregada de definir as ações para baixar o
consumo nos órgãos municipais, segundo Márcio Lacerda
O adoção do racionamento de água para os moradores da capital “é uma realidade” e dependerá somente de questões burocráticas, reforçou ontem o prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda (PSB). “O governo do estado espera, assim que tiver a anuência da agência reguladora de água e esgoto, iniciar um processo oficial de racionamento e, eventualmente, com sobretaxa para consumo excessivo. Isso foi dito na reunião ontem (segunda-feira). Não começa agora. Precisa de essa parte legal estar resolvida”, completa o prefeito. Ele se referia à reunião entre o governador Fernando Pimentel (PT) e 34 prefeitos da região metropolitana para discutir as medidas diante da crise de abastecimento.

Desperdício de água acontece até em clube da Copasa

O flagrante foi feito por um dos belo-horizontinos engajados na campanha Essa Água Não é Só Sua, lançada domingo pelo Estado de Minas

Imagem enviada por morado flagra uso excessivo em
clube da Copasa, no Buritis
Numa contradição ao esforço coletivo para evitar o desperdício de água, o Clube Recreativo da Copasa, no Bairro Buritis, Região Oeste de Belo Horizonte, deu um péssimo exemplo à população: um de seus funcionários limpava a calçada com uma mangueira. O flagrante foi feito por um dos belo-horizontinos engajados na campanha #EssaÁguaNãoéSóSua, lançada domingo pelo Estado de Minas. O morador do bairro, que fazia a sua caminhada matinal, fotografou o que considera um abuso. “Achei um absurdo, numa crise dessas, e esse desperdício logo na Copasa. O funcionário me viu fotografando e ainda xingou”, disse.

A assessoria de comunicação da Copasa informou que vai apurar a denúncia. “Esta não é uma prática da empresa”. E reforçou: “A questão não é mais individual e, sim, coletiva. Todos temos que economizar 30% do consumo de água”.

Flagra de desperdício na Estação do Move na Pampulha
Outro leitor flagrou o uso incorreto na Estação Pampulha do BRT/MOVE. Em vídeo, ele mostra o chão sendo levado com mangueiras de alta pressão, como as típicas para apagar incêndio. A BHTrans, responsável pela administração das estações, informou a orientação é economizar e que a limpeza normalmente é feita com pano molhado. No caso da Pampulha, a ação foi autorizada excepcionalmente, devido ao estado extremo de sujeira do piso.

Diariamente, flagrantes do desperdício são registrados na irrigação de plantas em canteiros de ruas e avenidas de Belo Horizonte. Muitas vezes, com os aspersores desregulados. A Prefeitura informou que um plano de contingência está sendo elaborado pela Comdec.

Segundo a PBH, empresas que adotam praças e canteiros são responsáveis pela irrigação e manutenção dos aspersores, mas que quem paga a conta de água é o município. Por isso, esse consumo também será incluído no plano de contingência. Na Praça Raul Soares, no Barro Preto, Região Centro-Sul, a água da fonte luminosa é usada também para irrigar os jardins.

A campanha do EM tem o objetivo de conscientizar, ao alertar sobre a escassez de água e do risco de racionamento, para que as pessoas possam mudar hábitos e reduzir o consumo. Leitores podem enviar fotos, vídeos e denúncias de desperdício pelo WhatsApp do Estado de Minas.

http://www.em.com.br/app/noticia/gerais/2015/01/28/interna_gerais,612207/desperdicio-de-agua-acontece-ate-em-clube-da-copasa.shtml

Integrantes do Tarifa Zero presos por pichação em BH reclamam da demora para serem soltos

Quatro integrantes do movimento foram detidos nessa segunda-feira durante protesto contra aumento da passagem. Grupo ficou 12 horas até ser liberado na manhã desta terça-feira

Suspeitos ficaram detidos por 12 horas na Central de
 Flagrantes da Polícia Civil no Bairro Floresta
Os quatro integrantes do movimento Tarifa Zero presos acusados de pichar uma estação do Move e uma banca de revista durante uma manifestação contra o aumento das passagens de ônibus no Centro de Belo Horizonte, na noite dessa segunda-feira, foram soltos na manhã desta terça-feira, 12 horas após as detenções. Os detidos reclamaram da demora para serem liberados da Central de Flagrantes II, para onde foram levados. A Polícia Civil diz que a lentidão foi culpa de um plantão “atípico”.

terça-feira, 27 de janeiro de 2015

NA JUSTIÇA Garotas querem R$ 2 mi de Feliciano por homofobia

Estudantes foram algemadas e presas após beijo gay em culto evangélico ministrado pelo pastor

Ser contra a isso é homofobia e o ato delas com 
referencia 
as demais pessoas que não concordam?
São Paulo. Duas jovens que se beijaram, foram retiradas de um culto evangélico ministrado pelo deputado e pastor Marco Feliciano (PSC-SP) e depois detidas em setembro de 2013, entraram com uma ação na Justiça de São Paulo contra o parlamentar. Elas pedem uma indenização de R$ 2 milhões por danos morais.

Na ocasião, Feliciano mandou prender as duas estudantes após o beijo, durante culto em São Sebastião, no litoral paulista. “Essas duas precisam sair daqui algemadas”, disse Feliciano, sob aplausos dos evangélicos, que assistiam à cena por meio de dois telões instalados no local. Joana Palhares, de 18 anos, e Yunka Mihura, de 20, foram detidas, algemadas por agentes da Guarda Civil Municipal e levadas ao 1º Distrito Policial de São Sebastião. O beijo, segundo elas, era um protesto contra a homofobia.